Hipertensão arterial: como a pressão alta interfere no corpo?

Quando você pergunta “qual a pressão ideal?” Pode ouvir muitas respostas, como 12×8, 11×7 ou 14×9, tornando-se confuso. Descubra se você tem potencial para hipertensão!

Como saber a pressão ideal?

Para saber a pressão ideal, primeiro precisamos saber como medi-la. A pressão arterial é geralmente é analisada em milímetros de mercúrio (mm de Hg). Para tornar mais simples o entendimento, os médicos costumam tirar o último zero, assim, a pressão 120 por 80 por exemplo, é citada como “12 por 8”.

Digamos que estes dois números representam a velocidade. Imagine as artérias como estradas, onde só se pode andar num limite de 120 km a 80 km, se estiver abaixo desta velocidade, a pressão é baixa, e se estiver acima, a pressão é alta, oferecendo riscos de acidente.

hipertensao

A pressão alta ou hipertensão arterial está associada a um maior risco de acidentes fatais, por desencadear graves problemas, sendo alguns deles: Acidente Vascular Cerebral (AVC), demência senil, hipertrofia, insuficiência cardíaca, derrame, infarto e insuficiência renal.

É importante ressaltar que para pessoas com mais de 75 anos, padrões um pouco mais altos de pressão ainda são aceitáveis, como 14×9 ou 140 por 90 mm de Hg.

O que pode desencadear a hipertensão?

“Normalmente, a hipertensão é definida como a pressão arterial acima de 14/9 e é considerada grave quando a pressão está acima de 18/12.”

— Hospital Israelita Albert Einstein

Alguns fatores podem contribuir a elevação da pressão arterial, como:

  • envelhecimento (atinge em maioria a faixa etária de 41 a 60+);
  • herança genética;
  • obesidade;
  • sedentarismo;
  • tabaco;
  • álcool em excesso;
  • consumo excessivo de sal;
  • falta de potássio;
  • estresse;
  • problemas crônicos;
  • gravidez.

Sintomas da Hipertensão Arterial

  • Dores no peito;
  • cansaço;
  • confusão;
  • alterações na visão;
  • dores de cabeça;
  • ruído no ouvido ou zumbido;
  • arritmia cardíaca;
  • sangramento no nariz.

A hipertensão também pode não apresentar sintomas, por isso é importante ter atenção na saúde e fazer exames de rotina.

Dados sobre a hipertensão

Um em cada três adultos no Brasil sofre com a pressão alta. De acordo com análises do Ministério da Saúde, a taxa é de 8% para pacientes entre 18 e 24 anos e 50% para pessoas acima de 55 anos. A hipertensão ainda é encontrada em maior parte nas mulheres, sendo 25,5%, enquanto em homens, 20,7%.

Já nos parâmetros mundiais, de acordo com a OMS (Organização Mundial da Saúde), 45% dos ataques do coração e 51% dos AVCs são causados por hipertensão.

“Com o conhecimento amplo dos fatores de risco, a fácil possibilidade de aferição da pressão arterial pelos aparelhos disponíveis e o fácil alcance da população – especialmente se considerarmos que, nos dias de hoje, temos um arsenal terapêutico variado e eficaz – é incrível imaginar que 30% da população mundial é hipertensa. Entre os idosos, estes números podem chegar até a 50%.”

— Dra. Ana Escobar

A Sociedade Brasileira de hipertensão indica como “mandamentos contra a pressão alta”:

  • Medir a pressão pelo menos uma vez por ano;
  • praticar exercícios físicos diariamente;
  • manter o peso ideal e evitar a obesidade.
  • adotar uma alimentação saudável, com menos sal e frituras, além de acrescentar frutas, verduras e legumes.
  • reduzir o consumo de álcool;
  • abandonar o fumo;
  • não parar o tratamento, é para a vida toda;
  • seguir as orientações médicas;
  • evitar o stress.

Lembre-se de cuidar sempre da pressão, mantendo hábitos de vida saudáveis, fortalecendo o corpo e a mente, através de exercícios físicos e boa alimentação.

Veja + [Sepse: a infecção generalizada]

Veja + [Histerectomia]

Comments

comments

2 comentários em “Hipertensão arterial: como a pressão alta interfere no corpo?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *