Degeneração Macular (DMRI): conheça mais sobre esse problema ocular!

A Degeneração Macular Relacionada à Idade, popularmente conhecida como DMRI é uma doença ocular que resulta em baixa da visão, progressivamente. Pode-se considerar como uma das principais doenças causadoras de cegueira em pessoas acima dos 50. Alguns fragmentos, denominados como drusas (causados por problema no metabolismo da retina), são vistos em exames do mapeamento da retina, sendo tratados como sinais do começo da doença, mas, não é uma regra que evolua para sintomas visuais.

Embora pouco se ouça falar deste problema nos olhos, ele é muito frequente no Brasil, apresentando mais de 2.000.000 de casos por ano, de acordo com o Hospital Israelita Albert Einstein.

Tipos de Degeneração Macular Relacionada à Idade (DMRI)

A DMRI pode ser dividida em dois tipos:

  • DMRI atrófica ou seca – é a forma mais encontrada e também mais “simples” da doença, a qual acontece em 90% dos casos. Nestas circunstâncias, as drusas se encontram na região central da retina (área macular) e lentamente avançam  para atrofia, o que pode levar à perda de visão. Hoje em dia, não existe um tratamento específico para degeneração macular atrófica, sendo preciso ter uma recuperação com ajuda óptica para a visão prejudicada.
  • DMRI exsudativa ou úmida – é o modo mais grave da patologia. Nestas situações, existe uma formação de novos vasos sanguíneos prejudicados (neovascularização) sob a retina, denominados de membrana neovascular subretiniana, que leva a uma evolução rápida e inconversível da visão. Para este tipo, existem tratamentos intraoculares (como injeção intravítrea) que impedem a formação de novos vasos sanguíneos, ou laser.

Causas

A patologia pode desencadear-se por muitos fatores, sendo eles: ambientais, metabólicos ou genéticos. A exposição em excesso aos raios solares está diretamente associada ao desenvolvimento do problema. Pessoas que possuem a íris mais clara, assim como fumantes, estão mais vulneráveis à degeneração macular. Além disso, aspectos hereditários, genética, idade, alimentação incorreta e doenças cardiovasculares podem ser fatores que causam a doença.

Sintomas

degeneração macular
Conselho Brasileiro de Oftalmologia (CBO) – Degeneração Macular

Dentre os principais sintomas da DMRI, podemos apontar:

  • distorção da visão central (onde somente o centro da imagem fica borrado);
  • anormalidade, onde as linhas retas podem parecer ondas;
  • falta de capacidade de enxergar em regiões com pouca luz;
  • perda visual;
  • visualização de pontos;
  • visão turva ou embaçada.

Prevenção

Pelo grau ou histórico da degeneração macular na família, exames oftalmológicos periódicos são recomendados. Outros métodos preventivos podem ser adotados, como: alimentação saudável, uso de óculos escuros (com filtro UVA e UVB) e evitar o tabagismo.

Diagnóstico

O exame mais indicado para detecção da degeneração macular é a angiofluoresceinografia. A OCT é outro exame recomendado, não sendo tão invasivo, caracterizado por uma tomografia de coerência óptica.

Tratamentos

Costumam variar de acordo com o jeito no qual a doença se desenvolve (seca ou úmida) e do grau evolutivo das lesões no fundo do olho. Como dito anteriormente, o tratamento vai desde uma reeducação no cardápio, até procedimentos como: injeção intraocular e aplicação de laser.

“Uma combinação especial de vitaminas e minerais (fórmula AREDS) pode reduzir a progressão da doença. A cirurgia também pode ser uma opção.”

— Hospital Israelita Albert Einstein

Meios externos

  • óculos bifocais (para perto e para longe);
  • lente corretiva (inseridas sobre os olhos, para melhorar a visão)
  • óculos;
  • lentes de contato (lente colocada diretamente no olho, corrigindo a visão).

Cirurgias

“Injeção intravítrea que impede a formação de novos vasos sanguíneos, e fotocoagulação a laser realizada em lesões que não estão no centro da mácula, a fóvea.”

— Hospital CEMA

Sofre com a DMRI? Como lida com o problema de visão? Chegou a fazer cirurgia? Conte sua história aqui no ABC da Mulher, aproveite!

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *